Acupuntura na asma

A asma é uma   doença crônica, de causa desconhecida, que  determina   crises de falta de ar,  ocorrendo dificuldade na entrada do ar nos pulmões, e principalmente na sua saída. Esta dificuldade é consequência de um processo inflamatório crônico das vias aéreas, tendo como consequência a liberação de certas substâncias que determinam a contração dos músculos que envolvem os brônquios, estreitando seu diâmetro e causando a dificuldade na respiração, este estreitamento é geralmente reversível, porém, em pacientes com asma crônica, a inflamação pode determinar obstrução irreversível ao fluxo aéreo.

As principais características da asma são, a inflamação crônica das vias aéreas, uma parcial reversibilidade da obstrução ao fluxo do ar, e uma hiperresponsividade brônquica a uma variedade de estímulos, que se caracteriza como o aumento da sensibilidade que ocorre nos brônquios dos pacientes com asma.

Trata-se de uma sensibilidade excessiva, que determina uma exagerada capacidade de reagir à certas substâncias irritantes as quais o paciente é alérgico, que vai determinar a inflamação e contração dos músculos que envolvem os brônquios, outros estímulos não-alérgicos também determinam a hiperresponsividade como por exemplo a inalação de ar frio, o exercício e infecções virais do trato respiratório (p. ex. resfriado, gripe).

A asma pode ainda ser desencadeada em consequência de inalação de poeira doméstica (ácaros), polens, pelos, substâncias excretadas por animais, irritantes (fumaça de cigarro, poluição ambiental), pó de giz, odores fortes, aerossóis químicos, mudanças de temperatura e pressão do ambiente, distúrbios emocionais, hiperventilação (riso, choro, grito), exercício, infecções virais, refluxo gastresofagiano (refluxo ácido anormal do estômago para o esôfago) , uso de beta-bloqueadores por via sistêmica ou tópica (colírios para glaucoma), uso de aspirina e outros anti-inflamatórios não-hormonais, aditivos de alimentos (sulfitos, tartrazina) e fatores endócrinos (ciclo menstrual, gravidez, doença tireoideana).

Seu tratamento consiste em medicações para controle dos sinais e sintomas, já que não há cura, e em tratamentos alternativos como a acupuntura, que irá dar suporte ao corpo para diminuir estas reações exageradas a estímulos inofensivos, além de atuar no processo inflamatório das vias aéreas, na diminuição de secreções no pulmão, além de trazer um benefício geral por atuar no equilíbrio corporal global.